domingo, 23 de maio de 2010

Um Giro Pelo Inferno










No inferno não tem politicagem
Não tem loby não tem politiqueiros
O sistema do diabocrático
E o presidente reina por inteiro

No inferno não existe favelas
Não tem puteiro não tem favelados
Pois o inferno é um grande condomínio
E o diabo é um sindico respeitado

No inferno não tem democracia
Tem diabocracia infernal
Não tem beligerância e nem economia
Não tem pressão interinfernal

No inferno não existe fronteiras
Não tem exercito e nenhuma instituição
O inferno é uma diabonarquia
È um exemplo de globalização

No inferno não tem variação lingüística
Todo mundo fala a língua padrão
Diabolês é a língua materna
Que todos falam com grande paixão

No inferno não tem monotonia
Pois no inferno todos são arteiros
Tem muita música, muita animação
Todo infernence já nasce maneiro

No inferno não existe pecado
Não tem religião e não tem pecadores
No inferno ano tem proibição
Se pode ate servir a dois senhores

Vá pro inferno não é maldição
È prece de quem conhece esse Brasil
Se Deus é de fato brasileiro
Então o inferno já se redimiu
Se Deus é de fato brasileiro
Então o inferno já se redimiu...

Nenhum comentário:

Postar um comentário